Culto dia 01 de Novembro de 2015 – Pr. Mamassalio Camará – Guiné Bissau

Testemunho.

Comentário: Tivemos no último domingo a presença do Pr. Mamassalio e esposa Karen, que pastoreiam uma Igreja local em Guiné Bissau. Ela é brasileira, natural de Canoas-RS. Ele é de descendente do povo Fula e muçulmano. Conheceram-se quando ela trabalhou como missionária em sua aldeia. O testemunho de do Pr. Mamassalio é muito impactante, pois sofreu grande perseguição, especialmente da parte do seu pai e um dos seus tios, pois no islamismo, a conversão ao cristianismo é vista como uma grave desonra ao nome da família.  No seu caso ele testemunhou que somente não foi morto por intervenção de uma tia, irmã do seu pai, mas mesmo assim foi espancado e expulso de casa. Destacamos alguns aspectos importantes da palavra que trouxe à Igreja. 1º)Ser um testemunho: Ele não foi convencido por palavras, mas pelo testemunho. Morando na casa de um missionário, pediu para receber o Jesus que ele via nessa família. *Antes de dar um testemunho, o discípulo  precisa ser um testemunho; 2º)Deixar Jesus viver em nós: Um discípulo não vive mais para si mesmo. O apóstolo Paulo falou exatamente isso em Gl. 2:20: “Já não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”; 3º) Deixar Jesus fazer: Muitas vezes nós nos sobrecarregamos e ficamos aflitos por querer fazer as coisas. As obras de Deus é Deus quem realiza. Precisamos sair do controle e deixar Jesus agir; 4º)A necessidade de pagar o preço: Não podemos viver apenas como religiosos. Assim como no caso dele, quem é realmente tocado pelo Espírito Santo irá pagar o preço de ser discípulo. (Lc. 14:33); 5º)Entregar-se ao Reino: Jesus vai voltar em breve. Se queremos subir com Ele, precisamos colocar o Reino de Deus em primeiro lugar.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:

1º)Há muitas coisas que certamente impactaram a todos no testemunho do Pr. Mamassalio. Compartilhem livremente sobre isso.
2º)Conversem sobre as diferenças que há entre ser um religioso e ser um discípulo.
3º)Dentro da nossa cultura evangélica, o que nos foi passando como sendo mais importante no evangelismo: Falar do Evangelho ou viver o Evangelho?
4º)É possível ser um discípulo sem ter paixão por Jesus e pelo Reino?  Por quê?

EVANGELISMO E VISÃO:
O mundo possui inumeráveis distrações e a maioria delas não são más em si.  Há uma infinidade de coisas boas que poderíamos fazer sem culpa,  mas para o discípulo, essa não é a questão. A questão do discípulo é saber aquilo que o tornará mais cheio do Espírito Santo; é saber aquilo que fará com que Jesus seja mais visível nele – (João 3:30) *Há pessoas que, sabendo  exatamente quem somos e sabendo exatamente aquilo que cremos, anseiam por enxergar mais Jesus em nós.  Creia!!!

Culto dia 18 de Outubro de 2015 – Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

A Integridade Cristã


Texto: 1 Tessalonicenses 5:24
Comentário: Modelado pelas mãos do Criador e recebendo diretamente o Seu sopro de vida, é evidente que somos diferentes dos demais seres criados. Corpo, alma e espírito embora sendo elementos diferentes de nossa constituição,  formam um todo que aos olhos de Deus foi criado para a harmonia e para a eternidade.  O pecado trouxe a morte física e desarmonizou nosso interior, porém a nova criação em Cristo, tem o propósito de nos regenerar por inteiro. Mesmo na aliança do Antigo Testamento, esse era o propósito – (Dt. 6:5). Então, como podemos cumprir esse ideal em nossas vidas? 1º)Cultivando  a integridade do  corpo:  Dependemos do corpo para tudo. Precisamos do corpo para servir a Deus.  (Is.52:7) Nosso corpo deve ser cuidado como “casa de Deus” e não pode servir a dois propósitos ao mesmo tempo. (Tg.3:12, 1 Co.6: 15-20, 1 Tes.4.1-8); 2º) Cultivando a integridade da alma:  A alma é constituída de razão, emoções e vontade. O pecado fez com que esses três elementos entrassem em choque, desarmonizando nosso interior.  O pecado fez lama na alma! O resgate da integridade da alma, começa pela renovação da mente, mediante a obediência à  Palavra de Deus.  (Rm. 12:1-2, 1 Pe. 1:23, Tg.1:18, 1 Rs.18:21);  3º)Cultivando a integridade do espírito:  O espírito humano  é gerado na concepção (Gn. 1:27-28, Sl. 139:13-15) Nosso espírito é individual e exclusivo.  É o altar para adorarmos a Deus – ( Ex. 20:3-6).

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:

1º)O que significa a integridade no corpo? Em que sentido vícios, vestuário, postura corporal são tão fundamentais para o cristão?
2º)O que é fidelidade? Por que ela  é tão necessária para a  integridade da alma?
3º)Em relação à integridade do espírito responda: a) O ela  tem a ver com a idolatria? b)Com a doutrina da reencarnação? c) Com o matrimônio cristão?
c)Por que a moral cristã não pode ser render ao mundo?

EVANGELISMO E VISÃO:
Nossa obediência a Cristo deve ser determinada pela mente e pela vontade. Não podemos nos deixar guiar pelas emoções. Entretanto, quando submetemos nossa vida ao padrão da Palavra, então as emoções que o Espírito Santo produz se tornam o nosso combustível para a vida. Há uma ideia -que vem do pensamento grego, que a andar no espírito é sofrer na carne. Não! Um cristão inteiro nas mãos de Deus provará também a plenitude de alegria. Que seja esse o nosso alvo, por que isso também produz um testemunho que impacta! (Sl.89:15, Ne.8:10, Pv. 15:13, 17:22).

Culto dia 11 de Outubro de 2015 – Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Vida verdadeiramente viva

Texto: Efésios 2.1-10
Comentário: O texto é muito claro no sentido de que não há vida verdadeira longe de Cristo. Se o homem não retornar ao propósito de Deus, está irremediavelmente perdido.  Na Parábola do Semeador (Mc. 4:1-9) das quatro sementes lançadas ao solo, somente uma frutificou. Assim, igualmente podemos perceber que há quatro tipos de pessoas no mundo: 1º)Os mortos-mortos: Aqueles que estão longe de Deus e optam por uma vida destrutiva (são um peso para si mesmos e para os outros); 2º)Os mortos-vivos: Aqueles que mesmo  à margem do plano de Deus,  optam por um estilo de vida construtiva. Fazem coisas boas, mas não possuem a vida de Deus, nem podem transmiti-la; 3º)Os vivos-mortos: Aqueles que aceitam o Evangelho, vão à Igreja, mas continuam vivendo somente para si mesmos. (Ao invés de ajudar a empurrar a roda, sentam sobre ela): 4º)Os vivos-vivos: Estes são o bom solo. Rendem-se completamente a Cristo e se deixam usar. (Realizam as obras de antemão preparadas para eles). Esse é o único estilo de vida que nos interessa, pois se Ele morreu por todos e isso nos inclui, não é justo, nem lógico que continuemos a viver apenas para nós mesmos. *Entenda que você é importante na vida de todas que o cercam: 1º)Os mortos-mortos, por que mesmo a pior pessoa aos nossos olhos, pode tornar-se nova criatura; 2º)os mortos-vivos, por que por melhores que pareçam ser, são igualmente pecadores carentes de salvação; 3º)os vivos-mortos, por que precisam ser despertados para o discipulado de Cristo; 4º)os vivos-vivos, por que afinal, por mais comprometidos que sejamos, precisamos uns dos outros para realizar a obra de Deus. (Ler 2 Co. 5.15-21).

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:
1º)Algo o impactou de maneira especial nesta mensagem?
2º)O que você sonha apresentar a Jesus, como fruto da sua vida neste mundo?
3º)Comparando a Igreja com uma roda, qual é a importância das mutualidades, ou seja, dos tantos “uns aos outros” que o Novo Testamento fala?
4º)Um cristão que vive para si mesmo poderá ser realmente feliz? Por quê?
5º)Qual é sua maior motivação para seguir a Jesus?

EVANGELISMO E VISÃO:
Jesus disse que a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos – (Lc. 10:2). Essa infelizmente é a realidade da Igreja diante do mundo. O trabalho é grande demais para poucos. A Igreja de Jesus é a Igreja dos discípulos. Todos, grandes e pequenos, velhos e moços devem dar sua contribuição. Juntos, com o esforço de todos, fixando  os olhos na colheita, o próprio trabalho pode se transformar em celebração. (Salmo 89.15-17)

Culto dia 04 de Outubro de 2015 – Pr. Luiz Herique Koefeder

pr.henrique
Restauração

Texto: Salmo 126.1-6
Comentário: A vida do cristão é marcada pela palavra restauração, a começar pela própria conversão, que é a restauração da nossa condição diante de Deus. Mas por que dificilmente seguimos um caminho reto, Deus vai operando em nós sucessivas restaurações. O salmo 126 fala da restauração de Jerusalém, no retorno do exílio. A Reforma Protestante, também foi um movimento que trouxe restauração à Igreja, especialmente em relação à doutrina da salvação pela graça, mediante a fé – Ef. 2:8-10, Rm. 1:17.  Mais recentemente os movimentos de renovação trouxeram de volta aspectos esquecidos da Igreja Primitiva, como a simplicidade de vida, a liberdade para a manifestação dos dons espirituais, o ministério de todos os crentes, a visão de Igreja família, a simplificação das estruturas e tantas outras bênçãos que fazem com que mais e mais a Igreja possa se preparar como noiva pura para apresentar-se a Cristo na sua vinda-  Ef. 5:26-27. Há também uma restauração futura que aguardamos, no milênio da paz, onde os crentes vão reinar com Cristo sobre uma Terra renovada -Is.11, Ap.20. Mas, olhando especialmente para o Salmo 126, podemos encontrar lições preciosas a respeito daquilo que Deus quer fazer em nós: 1º)Nos libertar das escravidões do pecado e do Diabo; 2º)Colocar um sonho em nosso coração;3º)Nos encher de alegria e júbilo; 4º) Produzir em nós um testemunho que impacta; 5º)Nos encher das águas vivas do Espírito;6º)Nos tornar semeadores perseverantes;7º)Nos abençoar com abundante colheita.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:
1º)O que mais impactou você nessa mensagem?
2º)Você possui sonhos em relação a Deus e ao seu reino? Quais?
3º)Como você percebe a atuação do Espírito Santo em sua vida?
4º)Apesar dos problemas do nosso tempo, você acredita que a Igreja será vitoriosa e cumprirá plenamente seu papel no mundo? Por quê?
5º)O que  lhe dá mais prazer no Reino de Deus?
 
EVANGELISMO E VISÃO: Os campos sempre estiveram brancos para a colheita. Há muitas pessoas que precisam ouvir. Se vamos orar para que o Pai envie mais trabalhadores – Mt 9:38, evidentemente devemos nós mesmos nos colocar à disposição.  O lema da Igreja em células é: “Cada casa uma Igreja, cada membro um ministro”.  Então vamos consagrar nossa vida e nossa casa a Deus, vamos semear e perseverar,  “por que a seu tempo, ceifaremos”. (Gl. 6:9)

Culto dia 27 de Setembro de 2015 – Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Vivendo o Reino de Deus do modo de Deus.

Texto: Lucas 17.20-37
Comentário: Os fariseus, cuja palavra significa “separado, santo”,  surgiram no Século II a.C.  como uma resistência à cultura grega, que se expandia entre os judeus. Eram tão zelosos pelos aspectos externos da lei, que acabaram esqueceram do coração. É sobre a pergunta deles que Jesus responde, mas especialmente aos discípulos , como seria viver o Reino de Deus do modo de Deus: I – É preocupar-se antes de tudo com o próprio coração  (v.20-21) *Todos nós buscamos nos firmar em algo fora de nós. Pessoas e estruturas nos fascinam, porém mesmo o lugar mais impregnado da presença de Deus, não garante nossa salvação; II – É aprender a seguir a Cristo sem a Sua presença física: (v. 22-23, Lc. 5:33-39) Jesus já estava preparando os discípulos para a sua partida. Como seria bom ter a presença física de Jesus. Mas é assim que aprendemos a viver pela fé, a depender do Espírito Santo, a ter iniciativa; III – É aprender a discernir os sinais dos tempos: (26-30,Mt. 16:1-4) *Tudo está convergindo com as profecias da volta de Jesus. O mundo está maduro para juízo. Estamos viciados em tragédias, multidões se juntam para apoiar o mal. Abutres, sedentos de carniça. Este é o nosso tempo!; IV – É aprender a andar sem olhar para trás: (31-33, Lc. 9:62). *Se ninguém vive do passado, muito menos o discípulo de Jesus; V – É a viver como quem está pronto para partir: ( 34-36, Lc. 21.28). *O Dilúvio nunca tinha acontecido ainda, nem a destruição de Sodoma.  *O Cristão precisa estar sempre de mala prontas. Quem vive assim, vive do modo que agrada a Deus!

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:
1º)Qual foi o ponto desta mensagem que mas falou ao seu coração?
2º)No nosso modo de viver Igreja, onde você sente que está o foco: Nas estruturas, formas e  padrões externos  ou no coração?
3º)Quais são os aspectos positivos de viver pela fé, sem a presença física de Jesus?
4º)O que realmente muda na nossa vida quando vivemos preparados para partir?
EVANGELISMO E VISÃO:
Assim como foi nos tempos de Noé e de Ló, é evidente que haverá um julgamento futuro. Deus nunca deixará o pecado impune. E, no dia que Jesus voltar, é evidente que haverá uma separação entre aqueles que possuem o Reino de Deus no coração e os que não o possuem. Enquanto ainda estivermos todos aqui, aos olhos de muitos, podemos parecer todos iguais, mas na hora do arrebatamento ou da morte, será como a diferença entre uma flor artificial e uma flor natural: Só uma delas possui a semente da vida.  Nós fomos gerados por semente incorruptível ( 1 Pe. 1.23), Assim, nossa primeira e grande responsabilidade é lançar essa mesma semente no coração das pessoas. É isso que fará a grande diferença.  Evangelizar é a primeira e grande missão da Igreja!!!

Culto dia 20 de Setembro de 2015 – Natanael Pedro Castoldi

Ir. Natanael Castoldi

Ir. Natanael Castoldi

Em busca de significado.

Texto: Romanos 1.18-28

Comentário: Todos nós temos consciência que somos mais do que o restante da criação. Há algo muito diferente em nós!  Essa realidade  nos leva inevitavelmente a perguntarmos sobre o significado da vida. O triste é que essa compreensão era natural antes da queda.  Deus era a nossa referência! Agora, o pecado colocou trevas e confusão sobre nossa identidade e, à medida que o homem não  retorna para Deus, busca transcendência em qualquer outra coisa. O ser humano precisa de algo fora dele para afirmar sua identidade.   Pirâmides e ditaduras nada mais são do que idolatrias disfarçadas; produto da ânsia por atribuir algum significado à vida.  A busca de significado gera uma angústia terrível no ser humano, produzindo um desespero existencial, que pode levá-lo aos maiores absurdos, ao suicídio ou a uma fuga sutil, vivendo unicamente para os prazeres que a vida oferece. (Rm. 1.23-25, 1 Co. 15.32).  Qual é a saída que a Bíblia nos aponta? Deus é o criador! Ele é quem dá significado a tudo, mas especialmente a nós, que somos Sua imagem e semelhança.  E, sabendo da nossa inclinação à idolatria; da nossa obstinação a tentar por nós mesmos encontrar significado, Ele nos abriu o caminho da graça. Em Cristo, não precisamos mais correr atrás de significado, pois já o temos. É assim que nos tornamos livres: Não tendo mais nada a provar, podemos viver para fora de nós mesmos, sendo livres então para ser e para praticar as obras para as quais em razão da nossa própria identidade em Cristo, somos chamados a realizar.  (Jo.8.32,  Ef. 2.8-9) *Na ordem dos fatos: CRIAÇÃO – QUEDA – ANGÚSTIA – IDOLATRIA – AUTODESTRUIÇÃO X GRAÇA – SIGNIFICADO – LIBERDADE.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO:
1º) Ter noção de tudo e certeza de nada, define a vida sem Deus? Falem sobre isso!
2º)Um visão confusa de Deus, confunde tudo o mais. Verdade? Por quê?
3º)Conforme Ef. 2.8-9, qual é o lugar das obras para o verdadeiro cristão?
4º)Você já passou pela angústia da busca de significado? Quer falar sobre isso?
5)O que mais tocou você na mensagem?

IV – EVANGELISMO E VISÃO:
Talvez uma das maiores barreiras a um evangelismo mais eficaz é a dificuldade de confrontarmos as pessoas com as suas contradições. Não precisamos nos iludir: Ninguém é completo sem Deus.  O Evangelho da graça é a resposta para todo coração carente de significado. Nós precisamos acreditar nisso e semear com coragem e fé: “E como ouvirão se não há quem pregue? E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas” (Rm. 10:14-15).

Download

Culto dia 13 de Setembro de 2015 – Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

Pr. Armando Castoldi

O poder da humildade

Texto: 1 Pedro 5b-6.
Comentário: A humildade é  virtude fundamental do caráter cristão,  é  condição para a habitação do Espírito Santo e  é a essência do próprio amor. (Gl.5:22-23, 1 Co. 13:4-7, Is. 57:15). Entretanto o coração humano foi tomado pela soberba. A soberba está na origem da queda de Lúcifer e da queda do homem.  Por isso, temos na Bíblia tantos exemplos do seu poder destrutivo: Nabudonosor (Dn.4.29-32), Belzasar (Dn.5:1-5, 25-31), O rei Uzias (2 Cr.26:16-20), Miriam, irmã de Moisés (Nm. 12:1-16), Herodes (Atos 12:21-31). Por outro lado, temos tantos lindos exemplos de humildade e do quanto ela é apreciada por Deus: Isaías, quando teve uma visão do próprio Deus (Is.6:1-8), Daniel, quando entendeu que era o tempo da restauração de Jerusalém (Dn.9:1-3, 21-23), Jeremias, quando recebeu seu chamado  (Jr.1.1-10), Ezequias, quando Jerusalém foi cercado pelo exército assírio (2 Rs.19:1-7, 35-37) Davi, quando fugia de seu filho Absalão (2 Sm.16: 11-12). Em todas as situações citadas, podemos ver claramente que Deus exalta a humildade e abate a soberba. Por isso, nunca podemos perder de vista que o nosso viver é pela graça.  Não somos nada por nós mesmos. Portanto, que o nosso coração nunca se exalte, para que possamos correr e terminar bem a nossa carreira. (Pv. 29:23, Lc.10:17-18, Is. 46:4)

QUESTÕES PARA REFLEXÕES:
1º) Quais são alguns sintomas (atitudes) que denunciam que uma pessoa é soberba?
2º)Que emoções você sente quando está na companhia de uma pessoa humilde?
3º)Por que a humildade é uma virtude tão difícil de ser exercitada?
4º)Elogio: Importante dar e muito bom receber!  Mas como lidar bem  com o elogio?
5º)Algo importante sobre a mensagem ou sobre o tema que você quer compartilhar?

EVANGELISMO E VISÃO:
2 Coríntios 2:15, diz: “Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem”. Podemos pensar em muitos ingredientes desse perfume, mas difícil imaginá-lo sem a humildade.  Lembremos que não somente o nosso sucesso pessoal, mas também o sucesso do nosso evangelismo e discipulado está relacionado ao cheiro que exalamos.   O cristianismo é mais que doutrina, é mais que palavras.  Sejamos uma Igreja que impacta pela dependência de Deus e pela glória que tributamos a Ele por todas as conquistas.